Estrela avança na proposta de Cidade Inteligente

Parceria do Governo de Estrela com alunos da Unisinos projeta ideias para o município nas mais diversas áreas

Videoconferência desta semana trouxe a apresentação de algumas propostas por parte dos alunos da Unisinos/Crédito da foto: Rodrigo Angeli/Divulgação

O Salão Nobre da Prefeitura de Estrela realizou, nesta terça-feira (05), mais uma videoconferência do projeto Cidade Inteligente, promovido por lideranças municipais e alunos de Administração da Unisinos. Dividido em três etapas, o projeto busca apresentar alternativas e ideias de programas, obras e outras ações que, baseadas em experiências de sucesso em cidades mundiais que levam o título de Cidade Inteligente, sejam viáveis a Estrela.

A parceria nasceu do contato do secretário de Administração de Estrela, Jônatas dos Santos, com a doutora Kadígia Faccin, Professora Titular do Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos), reconhecido como o melhor do Brasil na área. A professora sugeriu aos seus alunos realizarem, como trabalho de conclusão do curso, uma avaliação de Estrela dentro da proposta de Cidade Inteligente.

Participaram da videoconferência, além do secretário de Administração, o titular da pasta da Secretaria Municipal de Planejamento e Desenvolvimento Econômico (Seplade), Paulo Finck, o vereador Marco Wermann, representando a Câmara de Vereadores, como também funcionários da área de tecnologia e da comunicação do governo municipal. Conforme Santos, o trabalho já se mostra muito produtivo antes mesmo de sua conclusão. “Tomamos posse de algumas ideias muito boas, que podem sim ser implantadas, e mostrou que em outras o nosso município já está no caminho certo, com projetos semelhantes ou sinônimos deles, como o caso do aplicativo Fiscale”, avalia. “Uma das bases teóricas para a importância da parceria é que pessoas iguais não pensam coisas diferentes, por isso a necessidade de termos sempre a visão e a opinião de pessoas distintas, em especial do público acadêmico”, avalia Santos.

Propostas

Como primeira etapa, os alunos realizaram um levantamento de dados geográficos, características culturais, demandas sociais e atual contexto político-econômico. A partir de então, tiveram 60 dias para apresentarem algumas propostas inteligentes para Estrela. “Claro que propostas dentro de nossa realidade, de contexto sócio-econômico. Isso para ideias a curto, médio e longo prazo, também respectivamente com pequenos, médios e grandes investimentos, mas acima de tudo viáveis ou adaptáveis à nossa realidade”, explica o secretário.

Agora os participantes estrelenses da parceria darão um retorno quanto às propostas. “Gostamos de ideias como a de, a partir da futura licitação do transporte coletivo de Estrela, exigir ônibus com GPS, algo que facilite pessoas, através de um aplicativo, saber onde estão os coletivos em suas rotas, também horários e custos”, explica. “Foi enfatizado também muito o uso de bicicletas para várias funções, além do cicloturismo. Ainda dentro da questão transporte, que ônibus possuam suporte para bicicletas, permitindo que ao menos um trecho do caminho seja feito pelos usuários, antes ou depois do embarque, de bicicleta”, diz. “A ampliação de hortas comunitárias, em parques e áreas verdes pouco utilizadas, também foi bastante focada.”

- publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva seu comentário!
Digite seu nome aqui