Grupo de Danças de Estrela fecha ano com agradecimento

- Publicidade -spot_imgspot_img

A noite do dia 18 de dezembro de 2021 marcou o encerramento e a celebração das principais categorias do Grupo de Danças Folclóricas de Estrela. O Lar do Jovem recebeu os casais titulares e esperas das categorias Especial, Oficial A e Oficial B. O jantar teve mensagem de pastor e padre, homenagens e até a presença de banda.

Houve intenso agradecimento pela retomada das atividades após o alívio das restrições impostas pela pandemia. Afinal, foram mais 110 ensaios e de 30 apresentações nos quatro meses finais do ano, com destaque para os shows na Estrela Multifeira. Agora, os preparativos já se concentram para o Festival do Chucrute, que deverá ser retomado em maio, após dois anos de interrupção.

A pesquisa realizada pelo instrutor Andréas Hamester mostra a força do coletivo. É o mais antigo grupo do Brasil (68 anos) e o maior do mundo em número de dançarinos (são 450). “Estamos maiores do que antes da pandemia”, celebra. São dançarinos de 3 a 90 anos em 12 categorias. “Se os grupos principais têm 54 dançarinos e 53 reservas, há reposição garantida no juvenil e no infantil”, confirma.

O Grupo de Danças Folclóricas de Estrela leva espetáculo com o autêntico folclore germânico, com lindos trajes típicos de diversas regiões da Alemanha. Já foram mais de 700 cidades visitadas em 10 estados do Brasil e 14 países da América Latina e da Europa. “Conviver em grupo é fantástico e super divertido”, exalta Hamester.

A presidente da Comunidade Evangélica de Estrela, Aneli Sehn, e o coordenador Enio Schwingel destacaram o convívio em espírito familiar, a atividade saudável oferecida aos jovens e os momentos divertidos.

Andréas Hamester anuncia novos desafios para o ano que inicia / Crédito da foto: Lucas Leandro Brune
- Publicidade -

MAIS

- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -