Moradores de Fazenda Lohmann cobram “obra completa”

Comunidade alega que Administração de Roca Sales não tem condições de seguir o projeto sozinha

- Publicidade -spot_imgspot_img

O sábado (25/6) de manhã foi movimentado para a comunidade de Fazenda Lohmann, interior de Roca Sales. Moradores fecharam ERS-129, estrada que liga Roca Sales e Colinas. O ato foi uma cobrança pela demora na execução da pavimentação asfáltica e as condições degradantes de trafegabilidade.

O protesto iniciou às 9h e seguiu até 11h45. Cerca de 120 moradores participaram da manifestação. Conforme Rodrigo Alex da Silva, morador de Roca Sales, todos os atos aconteceram de forma pacífica. “Fechávamos a estrada de 10 a 15 minutos e liberávamos por cinco minutos. Não bloqueamos totalmente porque os usuários que passam no local são tão vítimas quanto nós”, explica.

Crédito: Divulgação

A Polícia Rodoviária Estadual (PRE) esteve no ato para garantir a segurança. “Conversamos antecipadamente com eles. Nos deram total apoio. Somente agradecer pelo trabalho”, destaca.

De acordo com ele, a principal reclamação dos moradores é em relação a falta de clareza da Administração de Roca Sales. “Além de não termos condições de trafegar, não temos respostas. Zero alento e garantia. Quando falamos com os responsáveis, eles dizem que a obra está andando. Está andando sim, mas com passos de lesma. Agora eles dizem que até outubro serão feitos mais três quilômetros. Não queremos três quilômetros, queremos a obra completa”, argumenta.

Segundo o morador, a infraestrutura de Roca Sales não permite dar seguimento a obra. “Foi um projeto com cunho político. Aceitaram a parceria com o governo do Estado para ambos se beneficiarem. A nossa prefeitura não tem condições de fazer essa obra sozinha. São cerca de 700 quilômetros de chão batido no município e se propõem a fazerem uma obra dessa dimensão. O maquinário é defasado. Não vai sair do papel”, pontua.

Os manifestantes entendem que a solução é tentar alterar o modo como foi firmada a parceria entre administração municipal e governo do estado. “Se o governo do Estado não assumir, vamos aguardar mais 10, 20 anos. O projeto precisa ser alterado. Somos do interior mas não somos burros. Já são mais de 30 anos de espera. Não aguentamos mais”, aponta da Silva.

O presidente da Câmara, Tairo Weirich, compareceu ao protesto de sábado e falou com a comunidade. O prefeito, Amilton Fontana, respondeu a reportagem nesta segunda-feira (27/6). “Estamos trabalhando na obra. Sei que está demorando, mas estamos trabalhando. O tempo não colabora. Está chovendo muito. Queremos, nos próximos meses, asfaltar três quilômetros”, disse.

Hoje (27/6) à noite a comunidade participará da Sessão da Câmara de Vereadores de Roca Sales.

Nos próximos dias os moradores devem entregar ao Ministério Público um abaixo-assinado pedindo acompanhamento da situação de asfaltamento.

- Publicidade -

MAIS

- Publicidade -
- Publicidade -

Notícias relacionadas

- Publicidade -