Da terra firme à rotina em alto-mar

303
Vanessa faz parte do time Fun Squad / Crédito: Arquivo pessoal

A teutoniense Vanessa Fredrich (26) optou por deixar sua vida em terra firme e decidiu se aventurar em alto-mar. Ela é formada em Dança (Licenciatura) e mestra em Artes Visuais, com pesquisa em Arte e Tecnologia. Atualmente, faz parte da Carnival Cruise Line, uma companhia de navegação norte-americana sediada em Doral/Miami, na Flórida.

- publicidade -

Em janeiro deste ano, Vanessa foi aprovada pela companhia e começou o processo de exames médicos e visto. No dia 7 de março, a teutoniense embarcou em Long Beach, na Califórnia, Estados Unidos. Vanessa faz parte do time Fun Squad, que significa “esquadrão da alegria”. Ela realiza atividades a bordo que envolvem jogos interativos com os hóspedes, animação em festas, recepção durante os shows e eventos no navio. Além disso, ajuda no controle da multidão e organização em processos de desembarque.
Neste primeiro contrato, como se trata de uma fase de adaptação, os cruzeiros que Vanessa fez não foram muito longos. “Viajamos de Long Beach, na Califórnia até o México, em Ensenada. Passávamos também, uma vez por semana, pela ilha de Catalina, nos Estados Unidos. Foi bem bacana esse primeiro itinerário”, avalia.

Estilo de vida a bordo

Acostumada a viver em cidade pequena e em meio a natureza, a teutoniense avalia o estilo de vida a bordo muito desafiador. “Não é para qualquer um. Diferente da vida em terra, a bordo não temos a possibilidade de caminhar ao ar livre ao final de um dia de trabalho. Seus colegas tripulantes começam a fazer parte do seu cotidiano. Uma das lições mais importantes é ter consciência de que o trabalho em equipe requer empatia e diálogo”, ressalta.

Outro ponto relevante para Vanessa foi o inglês e as diferenças culturais. “O inglês tem seus diferentes sotaques, assim como temos aqui no Brasil. A bordo trabalhamos com pessoas de diferentes países e culturas, mas um dos valores mais presentes na empresa é o respeito à diversidade. Por isso, apesar das dificuldades, sempre me senti muito bem amparada e respeitada pela empresa, colaboradores e hóspedes”, destaca.

E na questão de alimentação, Vanessa diz que sentiu falta do tradicional arroz com feijão. “Lá no navio temos comidas maravilhosas, bem temperadas. Na minha posição também podemos comer em restaurantes de hóspedes. Salada não é a mesma coisa que daqui, que podemos colher da horta e comer”, explica.

Processo

Vanessa conta que desde pequena entendia que a passagem na Terra deve ser apreciada. Então, decidiu que viveria o mundo, aprenderia outros idiomas e conheceria novas culturas. Durante o tempo de estudo na universidade, realizou um intercâmbio entre Paraguai e Argentina. “Desenvolvi o idioma espanhol e isto despertou em mim o desejo e a vontade de conhecer novos horizontes. Vi no trabalho em navio, a grande oportunidade de conhecer novas culturas, trabalhar com o que eu amo, que é a arte do entretenimento e aprender novos idiomas. O inglês abre portas, e abriu a porta deste sonho”, salienta.

Mas o processo foi de muito estudo e persistência. Vanessa iniciou as aulas de inglês na adolescência e, ao ingressar na universidade, optou por participar de cursos gratuitos do idioma e pelo estudo autodidata.

Próximo destino

Ela embarca novamente no dia 23 de outubro. Seu próximo navio é o Legend. Entre o itinerário estão destinos como o Canal do Panamá, Caribe e Bahamas. “Serão mais dias em alto-mar. Três dias sem ver e pisar em terra firme. Será um desafio. Sou extremamente grata por essa oportunidade, pelos meus professores de inglês, amigos e familiares que me apoiam e incentivam a seguir estudando e aprimorando meu trabalho entre os mares”, reconhece a teutoniense.

- publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva seu comentário!
Digite seu nome aqui