Candidatos de Teutônia avaliam a eleição

334
Ricardo Wagner (e) teve 23.378 votos e foi o segundo mais votado para deputado federal em Teutônia / Crédito da foto: Ederson da Rocha / Especial FP / Jonatan Brönstrup (d) alcançou 11.893 votos e foi o candidato a deputado estadual mais votado de Teutônia / Crédito da foto: Marcos Vinícius Bilhar / Especial FP

Três representantes de Teutônia estavam na disputa por vagas como deputado. Dois deles tentar uma vaga na Câmara dos Deputados: Ricardo Wagner (PTB) e Reginaldo Moraes (Republicano). Moraes teve 2.133 votos. Já Wagner foi o candidato a deputado federal do Vale com maior votação: 23.378 votos. Ele foi o segundo mais votado em Teutônia, com 2.232 votos.

Porém, o PTB não obteve votos suficientes para te cadeira na Câmara, sendo assim, Wagner também não se elegeu. O candidato considera que é preciso entender e respeitar a vontade do povo nas urnas. “Esperávamos mais resultados não apenas na votação geral, mas nos resultados porque trabalhamos muito nestes últimos quatro anos”, admite.

Ele diz que é momento de agradecer a todos que acreditaram em seu projeto. “Era um projeto lindo, para frente, de desenvolvimento, um projeto diferenciado para a sociedade. Infelizmente o Vale do Taquari mais uma vez ficou sem deputado federal e estadual”, lamenta.

Wagner avalia que apesar de toda a mobilização da região, novamente os votos foram “jogados para fora”, ficando mais quatro anos sem representante. “Tínhamos boa oportunidades de eleger, tínhamos bons candidatos, bom nível, tanto a nível federal quanto estadual. Infelizmente o Vale do Taquari fica mais quatro anos comendo migalhas”, opina.

No momento ele diz que ainda não sabe se encarará uma disputa destas novamente. “Porque praticamente repeti a mesma votação de 2018. E com trabalho muito grande de quatro anos em que praticamente cruzei o estado. Então vou realmente repensar isso, se realmente vale a pena toda essa dedicação. Gastamos um bom tempo, um sacrifício grande”, diz.

Tentativa na Assembleia

Já o ex-prefeito Jonatan Brönstrup (PSBD) tentava um lugar na Assembleia Legislativa do Estado. Ele obteve 11.893 votos, que não foram suficientes para alcançar a legislatura. Ele foi o candidato a deputado estadual mais votado de Teutônia com 7.455 votos.

Ele considera que este é o momento de fazer uma avaliação. “Sempre estamos aprendendo. Infelizmente, nos momentos de derrota precisamos parar e avaliar os motivos para que isso aconteça. O Vale do Taquari poderia ter dois, três deputados com essa consciência do voto na região”, avalia.

Brönstrup afirma que continuará na vida pública. “Porque fizemos isso como missão, acreditamos que a política tem poder de transformação de vida e esse é o movimento que faz com que eu continue na política”, diz.

O candidato acredita que é preciso reconhecer erros e acertos. “Talvez faltou uma organização em outros municípios da região, ou regiões do estado, uma articulação maior com lideranças”, considera. Ela aponta ainda o fator da limitação financeira da campanha. “Agora é parar, pensar e refletir. Avaliar o que podemos fazer diferente para que, de fato, o Vale busque ter representante afim do Vale ser também protagonista no desenvolvimento do RS com o voto”, diz.

Ele acredita que as pautas trabalhadas na campanha não precisam ficar adormecidas. “Mesmo não tendo êxito na eleição, temos uma representatividade através do voto”, pondera.

Afirma que será preciso representar as quase 12 mil pessoas que lhe confiaram o voto. “Isso já me deixa feliz, muito confiante de que essas pessoas esperam o meu trabalho de alguma forma defendendo as demandas aqui do Vale”, aponta.

Ele deseja ainda que o Vale desperte cada vez mais para a necessidade de eleger seus representantes. Afirma que se trabalho muito a favor das candidaturas regionais. “Precisamos entender os motivos e sensibilizar o eleitor para que confie o seu voto em candidatos da região”, pontua.

- publicidade -