Atividades marcam a IV Campanha Municipal para o Mês da Pessoa com Deficiência

Neste mês, CRAS promove diversas ações voltadas aos PcDs

518
Grupo 'Amigos Unidos' se reúne quinzenalmente para atividades no CRAS

Agosto é marcado pela Semana Nacional da Pessoa com Deficiência Intelectual e/ou Múltipla, celebrada do dia 21 ao dia 28. Em Westfália, o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) organiza uma campanha mensal para a conscientização: trata-se da IV Campanha Municipal para o Mês da Pessoa com Deficiência.

- publicidade -

Com o propósito de lutar por uma sociedade mais inclusiva, diversas atividades serão promovidas para usuários do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos (SCFV) – Pessoa com Deficiência – e seus familiares neste mês. São ações simples, que aproximam pessoas e tornam o mundo melhor, conscientizando com respeitando às diferenças.

Além das ações já desempenhadas pelo CRAS desde o início deste mês, ainda integram o cronograma: apresentação no culto em comemoração ao Kerb, em Linha Berlim, com entrega de flyers (dia 19 de agosto); atividade de informática diferenciada no Telecentro (dia 25 de agosto); palestra e atividade com a psiquiatra Michele Valent, voltada às pessoas com deficiência e seus familiares (dia 26 de agosto); e dia da beleza e momento surpresa (dia 30 de agosto).

Hoje, integrantes do SCFV – Pessoa com Deficiência – formam uma segunda família: o Grupo “Amigos Unidos”. “Quando chegam aqui, a alegria está estampada em cada rosto. São momentos de conversação, orientação e brincadeiras. Para nós, todos os encontros com eles são recompensadores”, enaltece a assistente social, Deise Herberts, técnica responsável pelo grupo, juntamente com as orientadoras sociais Claudete Kunzler Beckenbach e Fabieli Wasem Magedanz.

As normatizações atuais acerca dos serviços ofertados no CRAS pretendem que as pessoas com deficiências sejam trabalhadas integradas aos grupos de SCFV, conforme suas faixas etárias, fortalecendo assim a inclusão dos mesmos na sociedade. Por isso, as novas inclusões estão respeitando essas orientações. “Mas, hoje, mantemos o grupo “Amigos Unidos” pelo vínculo já estabelecido entre eles, o qual já vem de muitos anos. Mesmo assim, possibilitamos diversas atividades de integração com outros grupos, visando a interação social dos mesmos”, pondera a assistente social.

Atualmente, existem diversas possibilidades para este público. “Encaminhamos para o mercado de trabalho, numa parceria com o Programa Jovem Aprendiz, que é direcionado a pessoas com deficiências; incluímos nos grupos conforme a faixa etária, quando também aprendemos muito com eles; acompanhamos, por meio de visitas domiciliares, aqueles cuja deficiência cause a impossibilidade de participar dos grupos no CRAS, de modo a contemplar suas necessidades e garantir seus direitos; também cuidamos de quem cuida, através do grupo de cuidadores (familiares e responsáveis), que se reúne trimestralmente, possibilitando um momento de trocas entre e com as famílias”, salienta Deise Herberts.

O trabalho realizado pelo CRAS vai além de atender as necessidades das pessoas com deficiência. “Prevê, principalmente, a integração, a aceitação, o respeito e o reconhecimento das mesmas como pessoas de direitos, diferentes, mas com capacidades, sonhos, desejos e muita vontade de serem vistos com as potencialidades que possuem”, pontua a profissional.

- publicidade -