Federasul defende plano de retomadas de atividades econômicas a partir de abril

730

A Federação de Entidades Empresariais do Rio Grande do Sul (Federasul) emitiu nota em que defende um plano de retomada de atividades a partir de abril. No texto, a entidade se mostra preocupada com a parada de atividades econômicas e risco de colapso das atividades essenciais. “Muitos brasileiros estão sem fonte de renda e outros tantos estão com suas atividades inviabilizadas. A necessária arrecadação para atender demanda emergencial de saúde pública vai derreter e teremos que lidar com servidores sem salários no auge na crise. A safra precisa ser colhida e a comida precisa chegar para os brasileiros, os equipamentos médicos precisam estar funcionando para atender os pacientes. Nosso objetivo é salvar vidas!”, afirma.

A entidade defende que é preciso repensar estratégias de atuação antes que os recursos se esgotem, ” antes que a falta do básico provoque perdas ainda maiores de vidas humanas”. Assim, a sugestão é um plano de retomadas das atividades a partir da primeira semana de abril.

Confira a nota na íntegra:

A Federasul – Federação de Entidades Empresariais do Rio Grande do Sul – alerta as autoridades para o risco iminente de colapso das atividades essenciais. A abrupta parada nas atividades econômicas de tantas cadeias produtivas impede a chegada de peças e insumos para o abastecimento das atividades essenciais, o oxigênio precisa chegar nos hospitais, os transportadores precisam se alimentar…


Muitos brasileiros estão sem fonte de renda e outros tantos estão com suas atividades inviabilizadas. A necessária arrecadação para atender demanda emergencial de saúde pública vai derreter e teremos que lidar com servidores sem salários no auge na crise. A safra precisa ser colhida e a comida precisa chegar para os brasileiros, os equipamentos médicos precisam estar funcionando para atender os pacientes. Nosso objetivo é salvar vidas!


Pela preservação da vida devemos repensar as estratégias de atuação antes que os recursos se esgotem, antes que a falta do básico provoque perdas ainda maiores de vidas humanas
Para combater o vírus precisamos de uma abordagem cirúrgica, adotando um isolamento vertical e retomando as atividades econômicas. Manter os idosos e grupo de risco em isolamento, cumprir as orientações dos cuidados individuais, evitar aglomeração de pessoas e inclusive alternar horários de início e término de expediente para evitar lotação no transporte público.


Vamos avançar, com serenidade e responsabilidade. A Federasul defende que haja um plano para a retomadas das atividades a partir da primeira semana do mês de abril.
Vamos vencer essa guerra!”

- publicidade -