Município estima 160 possíveis infectados por coronavírus em Lajeado

406

A Vigilância Epidemiológica de Lajeado, setor vinculado à Secretaria Municipal da Saúde (Sesa), estima que pelo menos 160 pessoas já possam ter sido contaminadas com o coronavírus em Lajeado. Este número, estimado até as 11h desta quinta-feira (26/03), se baseia em dois dados: na quantidade de atendimentos e orientações feitas pelo setor junto às pessoas que tiveram algum tipo de contato com os casos já confirmados por testes (em especial os grupos que estiveram no cruzeiro e que retornaram de viagem ao exterior) e nos relatos de quadros de síndrome gripal recebidos pela Central de Atendimento 24h. 

Este foi um dos temas discutidos na reunião desta quinta-feira pelo Grupo de Contingenciamento e Acompanhamento do Coronavírus – Lajeado. “Ao longo dos últimos 10 dias, identificamos um grande grupo de pessoas que foram possivelmente infectadas. Buscamos contatar todos os grupos com os quais elas haviam tido contato e chegamos a 109 pessoas que, neste momento, consideramos infectadas devido a estes contatos. Além destes grupos, a Central de Atendimento 24h mapeou os contatos dos últimos dias. Todas as pessoas foram orientadas a fazer isolamento domiciliar e estão sendo monitoradas periodicamente pelo município”, explica Juliana Demarchi, coordenadora da Vigilância Epidemiológica do município. 

Deste grande grupo, nem todas as pessoas apresentaram sintomas, e entre as que tiveram, a maior parte são casos de sintomas leves. Quando algum caso fica mais grave, a pessoa é orientada sobre onde buscar atendimento. Casos graves podem necessitar internação hospitalar. “A cada dia aumenta o número de casos suspeitos de infecção pelo coronavírus. Ontem (25/03) tivemos 44 ligações na Central de Atendimento de pessoas que estão com sintomas que podem ser enquadrados no diagnóstico de COVID-19 e que receberam orientações para o isolamento e também orientações gerais de saúde pela equipe. Até as 11h de hoje (26/03), mais sete pessoas que ligaram se enquadram no diagnóstico”, afirma Márcio Mossmann, coordenador do curso de Medicina da Univates.

Este controle do município é feito de forma paralela aos testes oficiais fornecidos pelo Estado. Isso ocorre porque o Estado disponibiliza testes apenas para casos graves internados ou para profissionais de saúde que tenham se contaminado no trabalho. Sem a aplicação de mais testes, não é possível, neste momento, avaliar todas as pessoas que seriam consideradas casos suspeitos. Há a expectativa de recebimento de testes rápidos pela Univates e também do governo estadual, mas enquanto isso não ocorre, é preciso fazer um acompanhamento do grupo de possíveis infectados. “Estamos considerando todos estes casos como “possíveis infectados”, e as orientações que recebem são como se fossem casos confirmados. Acreditamos que esta seja a melhor forma de manter algum controle sobre a expansão do vírus na nossa cidade, uma vez que não sabemos quando haverá mais testes disponíveis para a população”, diz o secretário municipal da Saúde, o pneumologista Cláudio Klein. 

As pessoas que vinham sendo acompanhadas pela Vigilância Epidemiológica e os casos informados à Central de Atendimento 24h estão sendo colocados em uma base de dados única, que deverá estar concluída até a próxima semana. Daí será possível avaliar de forma ainda mais precisa a curva de contaminação na cidade a partir dos casos em acompanhamento e dos relatos que chegam à Central que se enquadram no diagnóstico de coronavírus.

Central de Atendimento 24h

Se você está com suspeita de contaminação, ligue para a Central de Atendimento 24h do Coronavírus em Lajeado, que funciona junto à Univates, para receber orientações:-  (51) 99911-3609–  (51) 99571-3309– 0800-707-0809 (opção 1) 

EPIDEMIOLOGIA – Situação de casos suspeitos e confirmados em Lajeado – Atualização em 26/03/2020 às 14h47:

Possíveis infectados (monitoramento paralelo do município)Casos notificados (formalizados ao Estado com coleta de exame)Casos descartados pelo Laboratório Central do Estado (Lacen)Casos em investigação no LacenCasos confirmados pelo Lacen
16021 (2 novos de 26/03 de profissionais da saúde)1155
- publicidade -