Financiamento coletivo está aberto para publicar obra de escritora teutoniense

636
Livro traz poemas escritos e ilustrados pela autora teutoniense / Crédito da foto: Divulgação

Você sabia que pode ajudar autores locais e nacionais a publicarem suas obras? O sonho de escrever e publicar um livro se torna mais acessível com esta oportunidade. Editoras oferecem a possibilidade de publicação a partir de financiamento coletivo. O escritor trabalha sua obra, que é diagramada e preparada pela editora, enquanto o edital de financiamento público é aberto e pessoas e empresas podem participar. É possível doar valores, mas também fazer aquisições antecipadas da obra, ajudando assim a viabilizar a sua impressão. Esta é uma oportunidade de colaborar com um artista, incentivar a cultura e ser recompensado por isso.

- publicidade -

“Tem algo mágico no ato de escrever poemas e compartilhar poesia: ela te conecta. Ela te faz sentir. Ela revira suas vísceras, se moldando a partir de tudo que você viu, ouviu e sentiu. Das histórias com as quais você cruzou. E depois vai até o seu âmago, seu cerne. Ela te despe e te deixa ali. Nu e frágil. E ainda assim, ansiando por mais… E por estar nu e frágil, te trago apenas eu, e te deixo com este livro. Ele é uma das partes mais valiosas de mim. Eu a guardei por muito tempo na gaveta do meu peito, e agora você decide o que fazer com ela. Pense bem. Pense com amor, por favor”. Com estas palavras, a professora de história apaixonada pela profissão, violinista e poeta de coração, Karina Meyer Braun, descreve a experiência do seu primeiro livro que está em produção e em processo de financiamento. A obra terá em torno de 150 páginas, com textos e ilustrações da própria autora. Várias pessoas já ajudaram e ela explica que todo apoio é importante.
A Editora Cartola abriu o edital através da plataforma de financiamento catarse e é possível ajudar com valores a partir de R$ 15,00 até o dia 14 de fevereiro. O acesso é pelo endereço catarse.me/souvisceral Há várias opções para auxiliar, variando a recompensa conforme cada valor: citação nos agradecimentos do livro, versão digital da publicação, livro impresso, marcador de páginas, maiores quantidades de livros. O projeto precisa atingir 100% da meta para o livro ser publicado e distribuído pela editora. Todavia, os apoiadores têm a garantia de receber sua recompensa. Até o fechamento desta edição, o financiamento estava com 77% da meta.
Nascida no município de Teutônia, Karina publicou seus primeiros escritos em blogs e, posteriormente, em coletâneas. A escritora trouxe de berço, do incentivo da mãe, a importância de valorizar o estudo e as oportunidades de aprender. Lia muito, gibis que a mãe comprava, frequentava biblioteca pública, passava o intervalo das aulas na biblioteca. Ao longo das suas experiências na leitura e dos desafios impostos pela vida, já que sofreu muito com o que hoje se chama de bullying, a escrita se tornou uma espécie de refúgio. “escrevia para me sentir melhor”. Os desenhos foram surgindo de maneira paralela e a poesia veio um tempo depois. Seu estilo de escrita foge o padrão do poema romântico e clássico e trabalha valores, com posicionamentos mais fortes.
Karina publicou no “Escritos/escritores VI” pela Alivat em 2017; em “Palavras que brotam, florescem e inspiram” pelo concurso literário do Programa Mais Elas da rádio Popular FM em 2019; e no e-book “Travessias”, lançado pela Univates em 2020. Além disso, publica seu trabalho em sua página do Instagram @karinameyerbraun há mais de cinco anos e recita seus poemas em saraus e slams dos quais participa.

O livro
A ideia de escrever este livro foi surgindo aos poucos e aflorou durante a pandemia. Para a leitora de gibis e frequentadora assídua de bibliotecas, os escritores se tornaram uma espécie de super-heróis, que admirava e com os quais viajava através da leitura. Ao conhecer a escritora Edilaine Cagliari (a Mana), esta visão mudou e percebeu que escritores podem ser pessoas comuns que escrevem sobre coisas, vivências e percepções.

Foi a convite da Editora Cartola, com incentivo da Mana, durante a pandemia, que começou a dar forma ao projeto, reunindo seus escritos e desenhos, com seleção das poesias ilustradas que integrarão a obra. A professora Karina viu na possibilidade de ser escritora uma forma de contar histórias e influenciar pessoas, fazer elas pensarem sobre coisas e diferentes temas, refletirem a partir do que leem. “O escritor tem um papel importante como educador”, afirma.

Quando começou a reunir seus escritos (em abril/2020), a surpresa de encontrar nove cadernos cheios de poemas ilustrados. Pensar num título foi outro desafio. “Como muitos diziam que os poemas eram viscerais, Visceral foi a primeira ideia, que ganhou corpo ao longo do trabalho”, explica.

O livro, que está em processo de revisão, é dividido em três partes: Vísceras, âmago e apenas eu. Em Vísceras partes das vivências que dizem muito sobre si. Como partes de um todo, vísceras trazem todos os tipos de experiências que pessoas podem passar. Também vivências que machucam e trazem dor. Âmago vai além das partes que compõem, traz explicações sobre o amor e o que fazer com o que fizeram com você. Falando sobre todos os tipos de amor, Âmago faz pensar sobre como a gente é amado, sobre lidar com tudo que pode acontecer. Na terceira parte, o leitor encontrará quase que uma carta da autora, em primeira pessoa, numa perspectiva que faz pensar. “São detalhes do que floresceu em mim, um convite para pensar”, expressa. É um livro que fala de amor, dias felizes e dias difíceis, preocupações, causas fortes, como violências psicológica, física e sexual, abuso sexual contra mulheres, relacionamentos abusivos, questões de sexualidade, preconceitos, temas que requerem resiliência para lidar. “Sou mulher escrevendo, lésbica e professora. Só isso já traz um posicionamento que faz pensar, questões delicadas e pontuais que estão muito em voga no período atual, intensificadas por conflitos políticos que ocorrem em nosso desgoverno”, critica. A autora explica que, em resumo, o livro fala de coisas que podemos combater com amor e empatia pelo próximo. Uma luta que gira em torno do amor, de todas as formas de amor.

- publicidade -