Servidora da Prefeitura de Teutônia pede exoneração após participar de festa clandestina

6396
FOTO ILUSTRATIVA - De dezembro de 2020 a março de 2021, mais de mil pessoas foram identificadas em festas clandestinas e aglomerações no Vale do Taquari / Divulgação BM

A Administração Municipal de Teutônia informou, na tarde desta quinta-feira (8/4), que a servidora pública que participou de festa clandestina no sábado (3/4) pediu exoneração de seu cargo na Prefeitura de Teutônia.

Na nota, o governo disse que o fato ocorrido no sábado (3/4) foi “um caso isolado” e que em “decisão conjunta, de comum acordo”, a funcionária pediu sua exoneração (demissão).

O governo também esclarece que “não promoveu, nem autoriza a participação de servidores públicos em eventos que resultam em aglomeração de pessoas”.

O município ainda sustenta que “segue com rigor o Decreto Estadual sobre Distanciamento Controlado, e não abrirá exceções”.

De acordo com levantamento da Brigada Militar, publicado pela Folha Popular na edição de 30 de março, dezembro de 2020 a março de 2021, mais de 1 mil pessoas foram identificadas em festas clandestinas e aglomerações no Vale do Taquari. Em Teutônia foram 59 pessoas no período.

Veja a nota na íntegra

A Administração Municipal de Teutônia vem à público esclarecer que não promoveu, nem autoriza a participação de servidores públicos à eventos que resultam em aglomeração de pessoas. O município segue com rigor o Decreto Estadual sobre Distanciamento Controlado, e não abrirá exceções.

O fato ocorrido no último sábado, dia 03 de abril, que envolveu uma servidora pública municipal, foi um caso isolado, e em uma decisão conjunta, de comum acordo, a funcionária pediu exoneração.

- publicidade -

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here