Colégio Teutônia completa 70 anos neste mês

448
Antigas instalações da então Escola Técnica Rural, em meados dos anos 1960 / Crédito: Arquivo Pessoal (Lenir e Silério) / Colégio Teutônia / Divulgação

A Fundação Agrícola Teutônia (FAT), entidade mantenedora do Colégio Teutônia, estará comemorando 70 anos de atividades no domingo (17/7). Abrangendo a Rede Sinodal de Educação, desde o início tem grande relação com a Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil (IECLB).

- publicidade -

A FAT faz parte da vida de muitas famílias e pessoas que levaram adiante a semente plantada há sete décadas. As histórias da fundação e do Colégio Teutônia, mantenedora e mantida, se unem e remetem a instituições conceituadas no Vale do Taquari, diretamente ligadas à comunidade teutoniense.

Tudo começou em 15 de abril de 1952, quando um memorial, redigido por Asido Dreyer, justifica a necessidade de se criar uma “escola de maestria agrícola” ou de “capatazes rurais” em Teutônia, então 5º Distrito do município de Estrela.

No dia 12 de julho de 1952, por Assembleia Geral, a Comunidade Evangélica institui a Fundação Agrícola Teutônia, dispondo a maneira de sua administração e fazendo a doação inicial das terras previstas no conjunto do programa, o equivalente a cinco hectares. No dia 17 de julho de 1952, por ato público e solene, a comunidade ratifica o ato de instituição da FAT, mantenedora da então Escola Técnica Rural. Em 1º de setembro de 1953, no prédio da antiga subprefeitura, doado pela Prefeitura de Estrela, iniciavam as aulas do Curso de Administrador Agrícola, com 24 estudantes.

Ao longo dos anos, muita coisa mudou. Uma série de investimentos e melhorias foram realizadas, a escola cresceu e é destaque no ensino técnico profissionalizante do Vale do Taquari e do Estado.

Diretores do CT
O Colégio Teutônia está no seu 13º diretor, o gestor Jonas Rückert assumiu em fevereiro de 2013. Anterior a ele estiveram a frente do trabalho: Jorge Trentini (8/2001 a 1/2013); Otávio Schüler (6/1995 a 7/2001); Nelson Bender (2/1989 a 6/1995); Siegmundo Romar Schlabitz (3/1987 a 1/1989); Godofredo Frederico Lagemann (12/1977 a 3/1987); Berthold Engelhardt (6/1969 a 12/1977); Heinrich Otto Sattler (12/1965 a 6/1969); Walter Frederico Schäffer (interinamente, 4/1965 a 12/1965); Ralph Berty Olschowsky (11/1958 a 4/1965); Georg Lecke (interinamente, 7/1958 a 11/1958); Geraldo Engelbrecht (7/1954 a 7/1958) e o primeiro diretor Werner Wahlhäuser (9/1953 a 7/1954).

Denominações
Durante 14 anos (1952 – 1966) a denominação do educandário era Escola Técnica Rural, até que em setembro de 1977, passou a se chamar Colégio Agrícola Teutônia. Ao final dos anos 70 até 31 de dezembro de 2000 a denominação foi Colégio Teutônia – Escola de 1º e 2º Graus e, a partir de 1º de janeiro de 2001 até os dias de hoje, Colégio Teutônia.

CT hoje
A infraestrutura do CT está alocada em área com 80.000m², contando com o complexo escolar (prédios das salas de aula, laboratórios, salas para atividades complementares, bibliotecas e ambientes de apoio); amplos espaços de convivência em meio à natureza; e área para práticas esportivas e culturais (Auditório Central, Pista Atlética, Cantina, parques, pracinhas e Brinquedoteca).

Atualmente o educandário conta com 843 estudantes (Educação Infantil, Ensino Fundamental, Ensino Médio, Educação Profissional), 146 aprendizes e 58 estagiários; 102 professores, 94 consultores do Sebrae, 13 instrutores do Centro de Eletricidade, 13 professores de atividades extras, 99 funcionários e 11 terceirizados.

A formação profissionalizante conta com os cursos Técnico em Agropecuária, Técnico em Administração, Técnico em Eletromecânica e Técnico em Eletrotécnica.

Quase uma década na direção
Jonas Rückert está como diretor do CT desde 4 de fevereiro de 2013. Em quase uma década na direção, ele reconhece o esforço e os processos encaminhados e de continuidade, e o crescimento significativo dos últimos ano, incluindo o período pandêmico. Ao falar do sentimento em participar das comemorações do septuagenário do educandário, ele fala em gratidão. “Estar no CT na condição de diretor é marcante. Igualmente está o sentimento de responsabilidade com as ações que envolvem estudantes, famílias, colegas, mantenedora e comunidade em geral”, afirma.

Rückert estende agradecimentos à comunidade escolar, estudantes dedicados, famílias que apostam no projeto, funcionários e professores dedicados à educação; aos apoios e parcerias com cooperativas, prefeituras, câmaras de vereadores, empresas e instituições e destaca participação e colaboração nas diversas atividades e projetos desenvolvidos.

O diretor estima que as expectativas para o futuro da instituição são as mais positivas, pois passa por uma tomada de decisão para com projetos e investimentos que colocarão o Colégio e a Mantenedora em um novo momento. “Será imensamente desafiador, não tenho dúvidas. Igualmente trago comigo a percepção de que estamos maduros como corpo de trabalho para olharmos para outros horizontes. Vivemos ao longo desta última década verdadeiras transformações. A tecnologia possibilitou acessos e mediou processos. Chegamos onde chegamos com empenho, e com dedicação seguiremos. Somos um Colégio que assume seu papel comunitário formativo com entusiasmo”, conclui.

Voluntariado pela Fundação
Os membros das diretorias da Fundação Agrícola Teutônia são voluntários nos cargos que ocupam. A recompensa é poder participar e ver de perto toda essa evolução e conquistas do CT ao longo dos anos. Presidente da Diretoria Executiva desde 2019, Lenir Leonhardt Klein já foi conselheira e presidente do Conselho Deliberativo, participa da FAT há mais de 12 anos e também já integrou a diretoria da Associação de Pais e Professores (APP).

Lenir comenta que se sente orgulhosa e grata por fazer parte da história da instituição, como estudante, mãe de estudantes e voluntária da Fundação. “Fazer parte da mantenedora é gratificante, pois posso contribuir com meus conhecimentos em prol do CT. Ao mesmo tempo, o voluntariado me trouxe tantos outros aprendizados”, afirma.

Lenir Leonhardt Klein

Olhando para o futuro, a presidente fala em investimentos e novos projetos. “Que o CT continue sendo peça fundamental na formação de tantas crianças, jovens e adultos, que possa alcançar um público ainda maior com a aprovação dos cursos de nível superior. Com isso, tornando-se cada vez mais uma referência entre as instituições educacionais do Vale do Taquari. Que muitos sonhos possam sair do papel com a intenção de unir ainda mais a comunidade e a escola, facilitando o dia a dia das famílias”, salienta.

Gratidão
Silério Hamester é presidente do Conselho Deliberativo da FAT desde 2021, antes disso já ocupou outros cargos na diretoria, em dois mandatos anteriores e em duas gestões no início dos anos 2000. Ele valoriza o crescimento do Colégio Teutônia em diversas áreas em que atua, especialmente na educação e nos cursos que ministra. “O princípio de excelência no que faz tem sido levado muito a sério para que atinja os objetivos de formação de jovens e adultos, inserindo profissionais no mercado de trabalho aptos para serem líderes e inovadores nos seus segmentos. Outro princípio fundamental é a sustentabilidade das atividades desenvolvidas, todas visam o bem-estar no Meio Ambiente e a viabilidade econômica da instituição e dos pares envolvidos”, avalia.

Silério Hamester

Hamester vê a Fundação com futuro promissor, de constante crescimento, “pois o alicerce da sua história permitirá que novas atividades sejam desenvolvidas”. O presidente também nutre os sentimentos de gratidão e respeito na relação de longa data com o Colégio Teutônia. “Foi aqui que iniciei a minha formação profissional, onde tive ótimos professores para me orientar. Hoje tenho a oportunidade, como membro do Conselho, de retribuir um pouco daquilo que a Fundação me propiciou ao longo dos anos”, comenta.

Programação dos 70 anos
Ao longo do ano o CT programou atividades especiais para marcar as comemorações pelos 70 anos da Fundação. Já durante a Festa de Maio 2022, evento que comemorou os 41 anos de Teutônia, o educandário esteve representado com estande diferenciado.

No sábado (16/7), ocorrerá o Jantar-Baile dos 70 anos, de 17 a 22 de julho, o 5º Festival de Música de Teutônia, em dezembro, atividades culturais especiais do Sonho de Natal e durante todo o ano letivo atividades internas e pontuais.

- publicidade -