Importância do contador no turismo do Vale abre 14º Seminário Sincovat

129
Primeiro painel do seminário envolveu turismo e a relação dos contadores como referência em gestão. Créditos: Camille Lenz da Silva

O que o turismo tem a ver com a contabilidade? Tudo. Este foi o tema escolhido para abrir o 14º Seminário Sincovat, que ocorre nesta quinta-feira (22/9) no Teatro da Univates, em Lajeado.

- publicidade -

Em um momento especial de alavancagem do ramo no Vale do Taquari, o turismo requere ao contador atender as novas demandas que estão surgindo, assim como conhecer sua dinâmica.

Com o tema “Contabilidade, a referência na gestão”, o primeiro painel abordou o tema “Vale do Acolhimento: oportunidades e desafios”. Como painelistas estiveram presentes o presidente da Associação dos Municípios de Turismo da Região dos Vales (Amturvales), Leandro Arenhart, o prefeito de Santa Clara do Sul, Paulo Kolrausch e do chef de cozinha, agricultor e pesquisador Rodrigo Bellora.

Conforme Leandro Arenhart, o Cristo Protetor de Encantado e o Trem dos Vales mudaram a realidade do Vale do Taquari.

Porém, não basta ter apenas o Cristo, o Trem dos Vales – o turista não vai sair dos grandes centros apenas para a visitação. “Ele vai precisar ter mais produtos, empreendimentos para que possa consumir, se hospedar”, comenta.

Apresentando diversos outros empreendimentos do Vale, como o Cactário Horst, o Café Colonial de Imigrante e o Convento São Boaventura, Arenhart enfatizou a importância dos empreendimentos regionais melhorarem sua gestão.

“O Brasil ainda não conhece o que temos aqui no Vale. Temos diversas possibilidades de negócios, somos o Vale de Oportunidades”, completa.

Paulo Kolrausch sinalizou a importância da gestão pública no desenvolvimento do turismo. “Planejamento, estratégia e pessoas formam a tríade para o sucesso da área. No momento, nos falta de forma absurda uma mão de obra qualificada. Precisamos de comprometimento e pessoas disciplinadas em todas as áreas, inclusive na contabilidade”, enfatiza.

Segundo Kolrausch, o turismo requer profissionalização e uma excelente estrutura contábil para dar suporte. “Precisamos de profissionais que nos ajudem, que sugiram novos processos e não esperem que quebremos”, lembra.

Já para Rodrigo Bellora, a hospitalidade é um dom, e é preciso encontrar pessoas que amem receber. “O contador ou é um facilitador ou um grande dificultador no nosso ramo. A contabilidade tem um papel muito grande em nos ajudar a saber para onde estamos navegando”, cita.

Arenhart sinalizou a importância das cidades e o fato de precisarem uma das outras. “Precisamos urgentemente trabalhar a mentalidade voltada para o turismo”, completou Kolrausch.

O 14º Seminário Sincovat conta ainda com as palestras “Foco na gestão para acelerar uma empresa contábil”, com Fabiano Azevedo e “Projeções e perspectivas para o cenário econômico” com Pedro Ramos e a apresentação do stand up “Contador Revoltado”, com Lucas Lima.

- publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva seu comentário!
Digite seu nome aqui