Governo anuncia nova visita de comitiva ao Rio Grande do Sul

721
Reunião ministerial nesta quarta-feira (20/9) comandada pelo presidente em exercício, Geraldo Alckmin / Crédito da foto: Cadu Gomes / VPR / Divulgação

O ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional, Waldez Góes, anunciou, nessa quarta-feira (20/9), que uma nova comitiva formada por ministros e técnicos de diversas pastas viajará ao Rio Grande do Sul na próxima quarta-feira (27/9). A decisão foi tomada após reunião de avaliação realizada com o Presidente da República em Exercício, Geraldo Alckmin, e representantes de mais de 20 ministérios que integram a força-tarefa de apoio ao Rio Grande do Sul.

- publicidade -

Segundo Waldez Góes, a comitiva desembarcará no Rio Grande do Sul “para detalharmos um pouco mais com os agentes políticos, prefeitos, equipes nossas envolvidas lá nos planos, como também os empreendedores, seja da área industrial, do comércio, serviços ou da produção em razão dos recursos disponibilizados”.

O ministro informou que 110 planos de trabalho com as previsões de investimentos para ajuda humanitária, reformas e reconstrução de estruturas nos municípios afetados pelas chuvas já foram recepcionados pelo Governo Federal.

“Desses 110, 26 são de ajuda humanitária, e já aprovamos 100% e liberamos recursos. E temos, neste momento, 84 planos de trabalho de reestabelecimento e de reconstrução em análise. Esperamos já chegar na próxima semana com a aprovação e liberação desses recursos”, adiantou Waldez Góes.

A comitiva que viajará ao estado na semana que vem deve contar com os ministros Paulo Teixeira (Desenvolvimento Agrário), Paulo Pimenta (Secom), Wellington Dias (Desenvolvimento e Assistência Social), além de equipes da Saúde, da Educação, do Banco do Brasil, da Caixa Econômica Federal e do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

A agenda terá reuniões segmentadas com prefeitos, vereadores, técnicos, secretários municipais, Defesa Civil, além dos representantes das atividades econômicas, como empreendedores do campo, indústria, comércio e serviço. O ministro ressaltou ainda que, se houver necessidade, a comitiva ficará mais de um dia na missão.

“Nós vamos ter a oportunidade de nivelar com o governo do estado e as prefeituras e discutir de forma mais presencial a estratégia do financiamento, aquele R$ 1 bilhão que o BNDES ficou responsável de formular. Nós reunimos com o Banco do Brasil e Caixa Econômica e na quarta-feira temos condições de entrar um pouco mais no detalhamento dessas operações, reunindo empreendedores, investidores do campo, da indústria, do comércio, de serviços”, afirmou Waldez Góes.

O Governo do Rio Grande do Sul decretou estado de calamidade em 93 municípios atingidos. Ao longo do período, os dados foram atualizados e hoje são 20 municípios em estado de calamidade. “Os demais, um pouco mais de 60 municípios, estão em situação de emergência. Alguns até foram retirados do decreto. Essa é uma decisão importante, porque atualiza, com base na lei, o status do município, porque para essas situações a resposta tem regramento”, finalizou Góes.

- publicidade -