Certel inova e lança o tijolo de concreto leve estrutural

O diferencial está no poliestireno expandido (EPS), o isopor, que representa 28% da composição. Ele substitui o agregado graúdo (pedra britada), para que seja possível a redução do peso da peça.

1510
Crédito: Divulgação

A Certel Artefatos de Cimento lançou, nos dias 22 e 24 de fevereiro, para empresários, engenheiros civis, arquitetos, lideranças regionais, pedreiros, construtores, conselheiros administrativos, conselheiros fiscais e imprensa, um novo produto à disposição do mercado da construção civil. É o tijolo de concreto leve estrutural, desenvolvido para edificações de alvenaria estrutural ou simples de vedação. Ele vem para ser uma alternativa ao tijolo cerâmico estrutural ou maciço.

Sua composição é de cimento, areia natural, pó de brita, aditivo plastificante e água. O diferencial está no poliestireno expandido (EPS), o isopor, que representa 28% da composição. Ele substitui o agregado graúdo (pedra britada), para que seja possível a redução do peso da peça. Além disso, também assume importante função ambiental, aproveitando um resíduo que, se desperdiçado, pode oferecer risco de poluição ao meio ambiente.

Em sua saudação, o presidente da Certel, Erineo José Hennemann, destacou que a Cooperativa tem sido uma empresa inovadora e que busca a qualificação das suas pessoas e serviços, com consequente melhoria contínua das atividades. “E não poderíamos deixar de oferecer um produto inovador também para essa importante área do concreto, essencial para as edificações e ao desenvolvimento. Nossa indústria é uma das maiores na produção de postes do Estado, e também já inovamos com outros produtos, como os pré-moldados”, observa.


Esta visão empreendedora e sustentável foi enaltecida também pelo vice-presidente da Certel, Daniel Luis Sechi. Ele relacionou a busca constante pela inovação, com possibilidades de aperfeiçoamento para um setor tão fundamental, como o da construção civil. “Tenho certeza de que toda estrutura e investimentos empregados em nossa indústria permitem que sigamos sempre inovando. E a eficiência que é característica da Certel se alia, através deste inédito tijolo, com a preservação do meio ambiente”, pontua.


Segundo o gerente comercial, Samuel Eduardo Maders, foi um orgulho trazer estas pessoas para conhecerem algo novo e que é, de fato, do associado. “A Certel Artefatos, assim como todos os negócios, está sempre um passo à frente e olhando para o mercado, tentando entender as necessidades que ainda não estão atendidas a pleno em nossa região. E esta visita também permite a vocês conhecer melhor o que a Certel faz, e que, às vezes, não é de conhecimento de toda comunidade”, afirma.


O gerente da indústria, Luis Carlos Brentano, observa o ineditismo do produto, visto que, até então, nenhuma empresa brasileira fabricou um artefato igual e em grande escala. O tijolo tem seis furos longos na vertical que auxiliam na redução de peso e na amarração entre as fiadas de alvenaria. “Tem também toda uma questão sustentável, por utilizar EPS reciclado oriundo de empresas que o fabricam e cujas sobras são trituradas e vendidas ao mercado. Outro grande benefício é o peso, pois o EPS é um material de baixíssima densidade e, por isso, conseguimos reduzir em torno de 27% do peso, se comparado ao de uma peça de concreto normal. Também há isolamento térmico e acústico, proporcionando edificações mais confortáveis”, garante.

- publicidade -