Aulas em Estrela retornam na segunda-feira dia 13 de maio mas com diferentes contextos

Aulas serão normais nas escolas não atingidas, inclusive com transporte escolar. Nas atingidas serão realizadas atividades não presenciais ou realocadas em outras escolas. Turno inverso está temporariamente suspenso

346
Emef Leo Joas, em Estrela. Crédito: Divulgação / AI Estrela

O Governo de Estrela, através da Secretaria de Educação (Smed), agiu rápido para elaborar um plano emergencial que garante a volta às aulas em quase sua totalidade e normalidade já na próxima segunda-feira (13). Até segunda ordem, as atividades serão retomadas normalmente nas escolas não atingidas ou danificadas pela enchente, inclusive com transporte escolar. Naquelas que tiveram suas estruturas danificadas, ou mesmo que impossibilitem um uso direto pelos próximos dias, foram estudadas alternativas para o momento. Um plano mais elaborado será colocado em uso a partir de um balanço que será realizado justamente com a volta das atividades e do levantamento das famílias, e consequentemente dos alunos, que estão em abrigos. Ao todo, a rede municipal atende mais de 4 mil crianças e jovens.

Nas Escolas Municipais de Ensino Fundamental (Emefs) não atingidas, as aulas voltam normalmente, inclusive com transporte escolar. Mas há particularidades, conforme traçado nos cards anexados. Nas Escolas de Educação Infantil (Emeis), o processo é o mesmo. O maior desafio está justamente adequar o processo de ensino nas escolas que sofreram abalos. Escolas como a Emef Leo Joas e a Cônego Sereno Hugo Wolkmer, e as Emeis Arroio do Ouro, Pingo de Gente, Criança Feliz, Raio de Sol e Cantinho do Lar não apresentam condições do atendimento presencial. Nestes casos, há situações específicas para cada uma.

Emefs atingidas

Na Emef Leo Joas, no Bairro das Indústrias, a maior do município, com mais de 600 alunos, serão realizadas atividades não presenciais que devem ser retiradas na Emei Estrelinha, no horário de funcionamento. O retorno presencial na Leo Joas ainda é indefinido. No caso da Cônego, as mesmas atividades não presenciais devem ser retiradas na própria escola, Nesta, o retorno só não ocorre ainda por algumas questões envolvendo mobiliário e a segurança elétrica. Segundo a equipe diretiva da Smed, a retirada das atividades vai ajudar também na realização de um balanço de localização dos alunos, assim como em quais abrigos estão, o que já é também realizado nos mesmos.  

Emeis atingidas  

Nas Emeis Pingo de Gente, Arroio do Ouro e Cantinho do Lar, o atendimento será presencial, mas realizado todo na Emei Casa da Criança Estrelense. Na Emei Raio de Sol, o atendimento será deslocado para a Emei Estrelinha. Já para as crianças da Emei Criança Feliz, o atendimento ocorrerá na Emei Paulo Freire.

Pede-se, encarecidamente, que crianças levem garrafas com água para seu consumo próprio.

O Turno Inverso está suspenso temporariamente em toda a rede, independente da escola ter sido atingida ou não, também porque alguns espaços utilizados pelo programa igualmente foram atingidos ou estão em uso pela estrutura de apoio às famílias, como abrigos.

- publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva seu comentário!
Digite seu nome aqui