Estrela pretende recuperar a Biblioteca Municipal

309
Crédito: Arquivo GP

A Biblioteca Francisco Reckziegel Assis Sampaio de Estrela, um verdadeiro patrimônio cultural e educacional da comunidade, foi totalmente destruída pela recente cheia do Rio Taquari, em 2 de maio de 2024.

Fundada pela Lei nº 564 de 5 de fevereiro de 1960, pelo prefeito Bertholdo Gaussmann, e registrada no Instituto Nacional do Livro sob o número 8.955, a biblioteca sempre foi um refúgio para os amantes da leitura, um espaço de aprendizado e descoberta para pessoas de todas as idades. Seus corredores uma vez vibrantes, repletos de livros, revistas e jornais, agora estão silenciosos e vazios, testemunhas mudas da devastação causada pela força da natureza.

A Biblioteca Municipal de Estrela desempenhou por décadas um papel vital na promoção da educação, na democratização do acesso à informação e na preservação de nossa identidade cultural.

Neste momento de grande consternação e dor, reconhecemos a importância de não apenas lamentar a perda irreparável que sofremos, mas também de nos comprometermos com a reconstrução deste espaço fundamental. Afinal, uma comunidade sem sua biblioteca é como um corpo sem alma, privado de sua fonte vital de inspiração e aprendizado.

Portanto, a administração de Estrela convoca os cidadãos a unirem-se em uma campanha para arrecadar livros, mobilização de voluntários e busca de apoio do poder público e da iniciativa privada.

Que a memória da biblioteca que perdemos nos inspire a construir uma ainda melhor, mais inclusiva e mais resiliente. E que, no futuro, possamos olhar para trás e ver este momento como o catalisador de uma renovação extraordinária em nossa cidade.

Em solidariedade, Airton Engster dos Santos – Coordenador do Memorial Werner Schinke de Estrela.Em maio de 2024.

- publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva seu comentário!
Digite seu nome aqui