Badesul paralisa pagamento de dívidas financiadas por empresas afetadas pelas enchentes

110
Crédito: Divulgação/Badesul

O Badesul Desenvolvimento, agência de fomento vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedec), está atuando em várias frentes para minimizar os prejuízos provocados pelas enchentes que atingem o Estado desde o início de maio. Uma delas é a paralisação temporária do pagamento de dívidas financiadas por empresas afetadas pelo desastre meteorológico. A outra é a possibilidade de contratação de uma linha de crédito emergencial, por parte dos municípios, para recuperar a infraestrutura das cidades.

“Precisamos ser sensíveis ao cenário atual, que é de resiliência e posterior reconstrução do Rio Grande do Sul. Por isso, entendemos que esse tempo a mais para as pessoas se organizarem é fundamental e de extrema importância”, pondera o titular da Sedec, Ernani Polo. O secretário enfatiza ainda que a pasta está focada no desenvolvimento de ações para auxiliar trabalhadores que perderam seus empregos e também na reconstrução dos municípios atingidos pelo desastre.

Segundo o presidente do Badesul, Claudio Gastal, as primeiras ações voltadas para mitigação dos danos provocados pelas enchentes devem estar disponíveis ainda esta semana. “Estamos finalizando os trâmites necessários para ampliar o prazo de pagamento das parcelas de operações não equalizáveis realizadas por meio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, ou seja, aquelas que possuem indexador Selic ou TLP”, adianta.

Gastal reforça ainda que está sendo avaliada a possibilidade de oferecer contratos stand still, cuja quitação das parcelas é prorrogada, para os clientes que obtiveram crédito por meio do Fundo Geral do Turismo (Fungetur), do Ministério do Turismo, do Finep/Inovacred e das linhas do segmento de crédito rural.

Badesul Emergencial

Outra alternativa que estará disponível em breve é o Badesul Emergencial, ofertado durante a pandemia do Covid-19. Segundo o presidente da agência de fomento, os recursos próprios do Badesul serão disponibilizados aos municípios atingidos pelos alagamentos para amortização das parcelas.

“Além disso, estamos à disposição para conversar sobre cada caso em particular”, reforça Gastal, reiterando o compromisso do órgão com os empresários e o poder público na missão de combater os danos provocados pelas enchentes.

- publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva seu comentário!
Digite seu nome aqui