Colégio Teutônia sedia encontro de instrumentistas dos Vales do Taquari e Rio Pardo

Escola recebeu 200 jovens músicos no Encontro Regional de Conjuntos Instrumentais da Rede Sinodal de Educação

141
Crédito: Divulgação/Leandro Augusto Hamester

A música é uma forma de expressão artística universal e tem a capacidade de evocar emoções, contar histórias e unir pessoas. Pois esse foi o tom do Encontro Regional de Conjuntos Instrumentais da Rede Sinodal de Educação (Encore Regional), realizado no Colégio Teutônia nesta quinta-feira (4/7).

O evento reuniu 200 instrumentistas de diferentes idades, representando oito escolas da Região Centro da RSE: o anfitrião Colégio Teutônia; Colégio Evangélico Alberto Torres, de Lajeado; Colégio Mauá, de Santa Cruz do Sul; Instituto Sinodal Imigrante, de Vera Cruz; Colégio Sinodal Conventos, de Lajeado; Centro de Educação Básica Gustavo Adolfo, de Lajeado; Colégio Martin Luther, de Estrela; e Colégio Gaspar Silveira Martins, de Venâncio Aires.

As atividades iniciaram durante o dia com ensaios e seguiram à noite com apresentações individuais dos conjuntos instrumentais. A apresentação da Grande Orquestra do Encore, que contou com a participação de todos os jovens instrumentistas, ocorreu à noite.

No mês agosto acontece o Encore Nacional, com a participação de todas as escolas da Rede Sinodal de Educação que desenvolvem projeto de conjuntos instrumentais. O encontro será realizado no Vale dos Sinos.

Alegria musical

O diretor do Colégio Teutônia, Mauro Alberto Nüske, classificou as apresentações ao público como um momento especial de alegria. “A música nos traz leveza para os ouvidos e corações. A manifestação cultural amplia as possibilidades dos estudantes”, avaliou, agradecendo a presença e participação de todos.

Falando em nome da RSE, o diretor Rodrigo Ulrich, coordenador da Região Centro, valorizou o Encore como um evento cultural referência na Rede. “Esta etapa regional é um grande laboratório que prepara para o evento nacional, mostrando os talentos musicais dos estudantes”, disse.

O professor de Música do Colégio Teutônia, Harry Baukat, lembrou a tradição musical dos antepassados. “Este ano comemoramos os 200 anos da imigração alemã no Brasil. Todo esse legado musical das escolas da Rede Sinodal é, também, herança desse movimento. O Encore inspira os jovens instrumentistas a valorizarem e perpetuarem essa tradição”, concluiu.

- publicidade -

DEIXE UMA RESPOSTA

Escreva seu comentário!
Digite seu nome aqui