Agentes sanitários vistoriam cemitério como prevenção ao mosquito da dengue em Bom Retiro do Sul

193
Vistoria no cemitério contra focos da dengue / Crédito da foto: Fernando Dias / Divulgação

Agentes sanitários da Secretaria Municipal de Saúde de Bom Retiro do Sul realizaram na manhã desta quarta-feira (7/4) no Cemitério Municipal, uma ação de fiscalização para eliminar possíveis locais com acúmulo de água, que potencializam a proliferação do mosquito Aedes Aegypti.

No local foram vistoriadas todas as sepulturas. Em algumas foram encontrados alguns plásticos e recipientes com acúmulo de água.

Em alguns, larvas foram encontradas. Após a coleta do material, a água acumulada foi removida.

Com casos suspeitos, o município está empenhado em ampliar as ações de fiscalização, monitoramento e combate, com o apoio da população.

O apelo vem do prefeito Edmilson Busatto, em vídeo divulgado na terça-feira (6/4) na página oficial do município no Facebook.

Um plano de ação foi traçado pela administração e já está em execução, envolvendo todas as secretarias municipais.

As secretarias de Agricultura e Obras farão mutirões para recolher entulhos nas vias públicas e ampliar a limpeza urbana.

Pela secretaria da saúde, agentes comunitários de saúde e da vigilância sanitária irão ampliar a fiscalização em locais públicos e também nas residências, com o objetivo de eliminar qualquer local que possa acumular água, condição que permite a proliferação de larvas do mosquito da dengue.

“Temos o desafio da Covid e agora temos também os desafios da Dengue. Pedimos a participação efetiva da população para que possamos juntos enfrentar estas situações. É fundamental que cada um faça a verificação na sua casa, no seu pátio, e elimine qualquer local que possa ter água parada. O cuidado tem que ser doméstico e, com a colaboração de todos, iremos manter o município longe dos perigos da dengue”, reforçou Edmilson.

Plano de ação:

– Mapeamento e fiscalização das residências com casos suspeitos de dengue;

– Fiscalização in loco num raio de 150 metros de possíveis focos ou casos que vierem a ser confirmados;

– Mobilização de todos os servidores municipais para atuarem no combate ao Aedes Aegypti;

– Ações públicas de orientação, conscientização, fiscalização e recolhimento de lixo;

– Aquisição de agentes biológicos para efetivo combate ao mosquito da dengue.

- publicidade -

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here