Teutônia tenta diminuir fila de espera por cirurgias

180
Mutirões tentam diminuir fila por procedimentos represados desde 2017 / Crédito da foto: Nícolas S. Mallmann / Divulgação

O Município de Teutônia tem tentado diminuir as filas de cirurgias. De acordo com os dados cadastrados no Sistema de Informações Hospitalares do SUS, Ministério da Saúde, em 18 meses foram realizados 3.056 procedimentos em caráter de atendimento eletivo e de urgência em pacientes de Teutônia. Foram 2.658 procedimentos no Hospital Ouro Branco e 398 procedimentos no Hospital Bruno Born, no período de janeiro de 2021 a junho de 2022.

A Secretaria Municipal de Saúde também concluiu o segundo mutirão para realização de mais 60 cirurgias de catarata, totalizando 100 procedimentos em 2022, com a finalidade de reduzir a fila e o tempo de espera dos pacientes, sendo que alguns deles aguardavam desde o ano de 2017. As cirurgias foram realizadas de acordo com a ordem cronológica ou classificação de prioridade. A fila de cirurgia de catarata ainda é extensa e possui cerca de 130 pacientes aguardando pelo procedimento.

Também está ocorrendo mutirão de cirurgias no Hospital Ouro Branco, para atender as pessoas que aguardavam na fila desde 2017 à 2021, assim como, para alguns casos recentes classificados como urgentes. Já foram realizadas 42 cirurgias gerais (hérnia, retirada de vesícula) e 57 de traumatologia. O Município projeta que até o final deste ano serão concluídas todas as cirurgias contratadas por meio dos recursos recebidos via emenda parlamentar.

O prefeito Celso Aloísio Forneck destaca a importância das emendas parlamentares para a realização das cirurgias eletivas. “Foi um trabalho muito forte que fizemos junto aos deputados, que resultou na conquista do valor necessário para realização de todos os procedimentos de cirurgia geral e de traumatologia desde 2017 até 2021”, enaltece.

Liberação de cirurgias

A liberação de cirurgias por parte da Secretaria de Saúde tem gerado questionamentos na comunidade. Surgiram reclamações de que procedimentos, mesmo de urgência, não estariam sendo liberados. Porém, de acordo com o coordenador de avaliação e controle em saúde de Teutônia, Fábio Zorthea, as cirurgias de urgência e emergência estão sendo realizadas normalmente, de acordo com os critérios gerenciados pelo PA do HOB. Já as cirurgias eletivas continuam sendo programadas de acordo com os fluxos das especialidades do SUS, que segue ordem cronológica ou de prioridade de acordo com a avaliação dos especialistas.

O médico acredita que o que pode estar ocorrendo é uma confusão entre a liberação do SUS e da Central de Convênios (particular). “Pois alguns pacientes trazem essas requisições particulares, sendo que a porta de entrada deve ser pelo SUS. Mas o que entra no fluxo SUS continua sendo autorizado normalmente, não há nenhum tipo de impedimento”, garante.

Ele reforça que estão sendo feitos os mutirões para agilizar a fila. “Justamente para buscar a normalização da demanda reprimida desde 2017, conforme estamos informando desde o ano 2021”, complementa.

- publicidade -